O Brasil aos olhos de um estrangeiro

O Brasil aos olhos de um estrangeiro

Tempo de leitura: 6 minutos

Entre idas e vindas dos Estados Unidos, onde morava, para o Brasil em razão de passeios, estadas por questões de estudo de ensino superior e da língua portuguesa, até fixar-se definitivamente em Porto Alegre, somam vários anos de experiência de vida em nosso País.

Quem já não teve a curiosidade de saber a opinião de um estrangeiro sobre o Brasil, e, principalmente nesses últimos turbulentos anos? Pois então, vamos ampliar um pouco mais, e, além desta simples percepção, traremos, a seguir, o ponto de vista do anglo-norte americano Maxwell Brewster, novo diretor de clientes internacionais da Fortus Group, que decidiu residir em nosso País.

Por quais motivos você decidiu residir aqui enquanto tantas pessoas estão querendo ir embora?

O Brasil é um país fascinante e me sinto feliz aqui. Gosto das pessoas e da alegria e simpatia delas, da diversidade cultural, religiosa e racial, das belezas naturais, do clima e do verde. Foram amizades feitas na Itália, com gaúchos, que me trouxeram para o Sul, mais especificamente para Porto Alegre.

Quanto às pessoas que querem ir embora, eu gostaria que esses brasileiros refletissem um pouco sobre o exercício da cidadania nos países que normalmente escolhem – países democráticos desenvolvidos – comparado ao Brasil. Estes países já passaram por muitas lutas de reivindicação de direitos, com participação ativa da população. Agora, estes brasileiros que se propõem a instalar-se lá, vão só usufruir, se beneficiando das conquistas alcançados ou vão exercer a cidadania lá, ao modo de cada nação? E se terão uma participação ativa, porque não podem ser ativos aqui no Brasil, através dos muitos fóruns que existem para este País ser uma democracia para valer? Além disso, os problemas que as pessoas reclamam não vão ser solucionados se a opção for ir embora do País. É muito ruim os próprios brasileiros, muitas vezes desmerecidamente, acharem que sua nação é somente um poço de dificuldades. Existem os mesmos problemas no mundo inteiro, é só uma questão de grau.

Qual sua visão sobre o Brasil, em termos de sua política, economia e comportamento dos brasileiros no geral?

Atualmente falta uma liderança no poder, além de políticas mais concretas nas suas relações internacionais e a retomada de um papel mais ativo. Uma grande crítica que eu tenho ao Brasil é a dificuldade que as pessoas têm para se organizar sem regras bem estabelecidas, demonstrando medo de uns levarem vantagens sobre outros. Aqui, os cidadãos não conseguem, por exemplo, unir-se para criar uma associação de bairro, com o intuito de cuidar das calçadas, da segurança e dos espaços comuns. Já nos Estados Unidos, as pessoas se articulam e todos se beneficiam, resultando em aumentos no valor de seus imóveis e da qualidade de vida de cada um.

Em termos de economia, os efeitos práticos das medidas não são pensados, mas sim somente os objetivos. Mas, mesmo assim, a economia certamente tem um futuro promissor, porque o Brasil é um país abençoado em muitos sentidos.

Em termos de comportamento, um dos motivos porque eu moro aqui é o povo brasileiro. Em diversos sentidos eu acho os brasileiros muito civilizados. Conseguem, por exemplo, ter festas nas ruas com milhões de pessoas, o que, na Inglaterra, é mais difícil, pois os indivíduos exageram no consumo de bebidas alcoólicas, o que acaba por provocar agressões em tais situações. Já nos EUA, as pessoas não perdoam fácil quando as outras erram, ficando descontroladas frente a um deslize. Também acho ruim lá a forma como a polícia age, sendo muito intimidadora e arrogante, principalemnte, quando se trata de minorias, tornando o contato entre policiais e população bem desagradável. 

O Brasil é um país fascinante e me sinto feliz aqui. Gosto das pessoas e da alegria e simpatia delas, da diversidade cultural, religiosa e racial, das belezas naturais, do clima e do verde.

Porém, também têm aspectos que não gosto, entre eles: muitos porto-alegrenses só respeitarem as leis de trânsito em Gramado, porque acham que estão na Europa; as pessoas conhecerem melhor a fauna dos Estados Unidos do que a do Brasil; não conseguirem aproveitar o aeromóvel, na capital gaúcha, estendendo-o por toda a orla.

Você costuma comparar o Brasil com a Inglaterra e com os EUA?

Sim, pois minha origem se remete a estes lugares. Agora me pergunto porque o brasileiro compara o Brasil tanto com estes dois países, muitas vezes nem sequer conhecendo-os. Faria mais sentido se comparassem sua nação com países vizinhos, que têm mais a ver com o Brasil e que possuem experiências parecidas, para aprender um com o outro.

Assim, se eu pudesse mudar algo no Brasil, incutiria nos brasileiros mais orgulho por seu próprio país. Na minha opinião, um problema do Brasil é que existem brasileiros que são idealistas demais, e, ao tentar resolver questões, só instituem soluções que não têm a mínima chance de dar certo, por não serem reais.

Apesar da burocracia para se abrir uma empresa no Brasil, bem como da complexidade da legislação tributária, é viável sim, pois as oportunidades de negócios são vastas. Não são raros os casos em que filiais instaladas em solo brasileiro estão entre as mais rentáveis mundialmente.

Você pretende seguir morando no Brasil?

Pretendo sim. Mesmo com as deficiências que existem aqui em certos pontos, se temos consciência disso e atitude, pode se tomar algumas medidas. Quanto à educação para os filhos, por exemplo, as carências podem ser atenuadas através de uma atuação ativa dos pais. Essa questão, na verdade, se aplica a qualquer lugar do mundo, e, seja este local qual for, os pais têm de lutar para que os filhos possam usufruir do melhor.

Investir no Brasil é viável para empresas estrangeiras?

Apesar da burocracia para se abrir uma empresa no Brasil, bem como da complexidade da legislação tributária, é viável sim, pois as oportunidades de negócios são vastas. Ainda há muito o que fazer neste País, que têm grandes dimensões geográficas, um grande mercado interno e uma economia que encontra-se entre as dez maiores do mundo. Não são raros os casos em que filiais instaladas em solo brasileiro estão entre as mais rentáveis mundialmente. Porém, é muito importante destacar a necessidade de um bom planejamento e de poder contar com a orientação de consultorias especializadas no atendimento a esse tipo de empresa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *